A honra em servir bem

A maior honra que podemos alcançar é servir fielmente
ao Senhor. O serviço está ligado a uma atitude prática da vida cristã. Servo
não é um título que se ganha, mas sim um estilo de vida de entrega total a Deus
como Jesus ensinou:
“Então Jesus chamou-os para junto de si e lhes
disse: Sabeis que os governantes dos gentios os dominam, e os seus poderosos
exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; pelo contrário, quem
quiser tornar-se poderoso entre vós, seja esse o que vos sirva; e quem entre
vós quiser ser o primeiro, será vosso servo, a exemplo do Filho do homem, que
não veio para ser servido, mas para servir e para dar a vida em resgate de
muitos”
(Mt
20:25-28).
Temos que nos conscientizar  com respeito à urgência
em relação ao mundo sobre a salvação que há, unicamente, em Cristo Jesus, para
então, levarmos as boas novas para aqueles que ainda não o conhecem. Nossa
oração deve ser: “Senhor, usa-me para tua glória e para edificação do teu
reino”. Esse desejo deve nos incomodar todos os dias, deve ser o clamor do
nosso coração.

Moisés, o grande legislador, falou com Deus: “perdoa esse povo, ou então, risca-me do teu livro”.
O missionário Jorge Whitefield orava: “dá-me almas, ou tira a minha”.
Outro servo dedicado a Deus, John Knox, pedia: “Dá-me a Escócia,
ou eu morro”.

Essas não são palavras de desesperos existenciais, mas de compromisso com a salvação dos pecadores. Quem ganha almas sábio é.

A promessa divina é: “Pede-me e eu te darei as nações por herança, e os confins da terra por tua possessão” (Sl 2:8).

Deixe um comentário