Decida ser forte

Temos que ser:

fortes, quando querem que sejamos fracos; 
destemidos, quando querem que nos acovardemos
prontos para estender a mão a quem de nós precisa, quando a tentação é de abandonar tudo. 

Se não gostamos de nós ou não zelamos de nós, física, espiritual e emocinalmente, estamos impedidos de ser úteis. E, aí, a vida perde o sentido. 

Segundo Larrañaga, corremos o risco de não amarmos, se não nos amamos. Pois,
… só os livres libertam; 
… só podem ser instrumentos de paz, aqueles que vivem em harmonia consigo mesmos; 

… aqueles que se revoltam, fazem os outros sofrer; 
… os ressentidos, não semeiam bem estar à sua volta; 
… os que estão em conflito interior, podem provocar conflito; 
… os que estão em guerra consigo, não conseguem apaziguar os ambientes; 
… os que se rejeitam, acabam rejeitando os outros…

Valter Pegorer

Deixe um comentário