Negociadores do Poder de Jesus

O
Modelo de Jesus ou o Modelo das Empresas?

Os
modelos de igreja hoje, em grande parte, são diferentes da igreja do livro dos
Atos. O povo era ensinado a dar generosamente, servindo aos necessitados. Hoje o
ensino é que ser rico é sinal da bênção de Deus e ser pobre é sinal de maldição.
De
acordo com os padrões atuais o próprio Jesus teria dificuldade em ser pastor de
algumas igrejas. O atual padrão de sucesso no ministério é estabelecido por três
fatores: número de crentes, construção de prédios e saldo bancário. Quando um
pastor tem um grupo pequeno e faz esse grupo crescer, ele é considerado
relativamente bem-sucedido. Se construir novos prédios é um realizador. Se faz o
saldo bancário subir, é bom administrador.

Creio
que essas medidas são boas para empresas, pois apontam para uma realização
natural e comercial. Se a empresa aumenta seu número de empregados, seus lucros
e seu patrimônio, então podemos dizer que é uma empresa bem-sucedida. No
entanto, não vejo como aplicar essas medidas para a igreja, pois o nosso modelo
é o Senhor Jesus no seu ministério aqui na terra, e em nenhum momento o vemos
preocupado com essas coisas.

Quantos seguidores o Senhor Jesus
tinha? Não podemos contar na hora da distribuição dos pães. Somente devemos
contar os discípulos, pois é nas horas de agonia que se revela o irmão e não nas
horas de festa. Na cruz estava somente um discípulo!

Como
eram as finanças de Jesus? Ele nasceu em um lugar que não era seu. Tinha uma
profissão bem simples e usou um jumento emprestado na sua entrada em Jerusalém.
Vestia-se com roupas doadas e fez um milagre para pagar o imposto. Para
concluir, o tesoureiro era traidor!

Quantos templos Jesus edificou?
Quando foi levado por seus seguidores para que pudesse admirar as construções do
Templo, falou em derrubar!
Se
ele se apresentasse em algumas denominações com o intuito de se tornar pastor,
certamente seria rejeitado. Definitivamente, seu padrão não condiz com alguns
modelos de igreja que temos hoje.

Precisamos acordar!

Precisamos transformar-nos pela
renovação do nosso entendimento, sob pena de ter as nossas obras rejeitadas pelo
Senhor por completa incompatibilidade entre a sua planta, e o que nós estamos
fazendo.

O
Senhor somente vai encher de glória o que for construído segundo a planta dele.
A sua presença somente vai ocupar aquilo que estiver de acordo com o modelo que
ele apresentou, e não segundo os projetos que se parecem conosco.

José
Jamê Nobre
Fonte: Adorar.net

Deixe um comentário