Dia da Mídia e do Intelectual

Está nas agendas-cortesia das gráficas e das editoras e nos calendários de marketing: 21 de junho é o Dia da Mídia e o Dia do Intelectual.
Isto me faz lembrar dos Salmos 12 e 15. Temos ali alguns preceitos que podem se tornar verdadeiros guias para quem trabalha com comunicação cristã. Os dois salmos juntos (13 versículos) fazem mais de quinze referências a ações que se relacionam à comunicação.
Pela leitura de tais salmos percebe-se que há uma “guerra de discursos”. De um lado, palavras que assustam, destroem, dominam, arrogantes, desafiadoras de Deus, mentirosas, divulgadoras de valores invertidos, sem entendimento, a serviço da desordem reinante.
De outro, o discurso que recorda as promessas e que garante a intervenção de Deus, que fala do que é certo, verdadeiro, sincero, que não repete boatos e mexericos, que rejeita e condena o que Deus rejeita , que se alia com aqueles que fazem o que Deus aprova, que faz propaganda de Deus, que interpreta os fatos à luz desses parâmetros, que lamenta a falta de respeito ao sagrado, que condena a incredulidade, que é contra-cultura. 
Este segundo discurso só tem valor se for coerente com o agir : “O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade” (Sl 15.2). Esta mídia tem que ser íntegra. Desta forma, terá a honra e a grande responsabilidade de participar de projetos de Deus para a restauração deste mundo.
A missão e os valores da Ultimato – descritos há mais de 30 anos – incorporam várias das “sugestões” destes salmos: “Ao lado de muitos outros, trabalhamos para criar uma mentalidade bíblica e ensinar a arte de encarar os acontecimentos sob uma perspectiva cristã”. Mais à frente: “Ultimato pretende associar a teoria com a prática (…), o estudo com a simplicidade”. Fazemos questão de expressar que não valorizamos a intelectualidade dissociada da prática ou associada à sofisticação e à vanglória. Que Deus nos ajude a preservar e a não trair estes valores!
21 de junho é também o dia do 78º aniversário de Djanira Momesso César, peça chave nos 42 anos da mídia Ultimato! [veja Uma mulher nos bastidores da Ultimato].
• Klênia Fassoni, diretora administrativa da Editora Ultimato.

Deixe um comentário