Ensino transformador

“Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e ele passou a ensiná-los” (Mateus 5:1-2).

Jesus era um Mestre por excelência. Aquele que transmitia vida através do ensino. Havia harmonia entre seus ensinos e sua prática de vida. Admirado e considerado pelo povo como superior aos mestres da Lei, pois ensinava como quem tem autoridade, Mt 7:29. Suas palavras são infalíveis: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão” (Mt 24:35).

O texto básico dessa lição constitui a abertura do registro feito pelo escritor sagrado, que ficou conhecido por “sermão da montanha”, composto pelos capítulos cinco a oito. Observando com atenção, você verá que se trata de princípios vitais para uma vida cristã dentro dos critérios divinos, Pv 16:20.

O conteúdo do que se ensina é muito importante – pode influenciar tanto para o bem, quanto para o mal. O apóstolo Paulo advertiu Timóteo a ter cuidado com o ensino, 1Tm 4:16. No Reino de Deus, todo ensino visa transformar a pessoa da perdição para a salvação; da imundícia para a santidade; das trevas para a luz; do pecado para a justiça; de Satanás para Deus.

Os pregadores e educadores cristãos são advertidos a pregarem ao povo a Palavra de Deus, e precisam redobrarem o cuidado nos últimos tempos, onde muitos, rejeitando o ensino sadio, serão cercados de falsos mestres, 1Tm 4:1-2; 2Tm 4:2-5.

Todo e qualquer ensino religioso precisa estar fundamentado nos princípios ensinados por Jesus, que é como uma pedra onde qualquer ensino ou prática deve estar alicerçados, 1Tm 6:3-5. O ensino cujo propósito é fundamentado na ganância ou humanismo deve ser evitado por aqueles que desejam estar no Reino de Deus, 1Tm 6:11-12.

O apóstolo Paulo testificou que seu ensino e pregação não era com ostentação de sabedoria humana, mas em demonstração do poder de Deus, 1Co 2:4. Sua mensagem era cristocêntrica, 1Co 2:2.

Por fim, podemos ver a diferença entre aqueles que são prudentes e os que são loucos na vida religiosa: os que ouvem a Palavra de Jesus e praticam são comparados aos que constroem suas casas sobre a rocha – vindo as tempestades, permanecem firmes; os que ouvem a Palavra de Jesus, mas não praticam, são comparados aos que constroem suas casas sobre a areia – ao vir a chuva e a tempestade caem, Mt 7:24-27.

“Bem-aventurados aqueles que leem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo” (Ap 1:3).

Deixe um comentário