Não entregue os pontos, seja firme!

“Então eu disse: “Quem dera eu tivesse asas como a pomba; voaria até encontrar repouso! Sim, eu fugiria para bem longe, e no deserto eu teria o meu abrigo. Eu me apressaria em achar refúgio longe do vendaval e da tempestade” (Salmos 55:6-8).

Nas horas difíceis, quando nossa visão fica embassada, quantas pessoas gostariam de fugir. Outros desejariam que a terra abrisse e ele fosse enterrado, devido ao que alguém disse. Sempre o homem foge ao ver-se desafiado além do que seus pensamentos podem gerenciar uma certa superioridade – o medo domina e tenta escapar como pode.

Nessas horas precisamos ter os pés firmes no chão e a cabeça no lugar certo, a fim de não darmos um salto no escuro. O que seria dar esse salto incerto, sem saber o resultado concreto?

Impossibilidade – quem me dera tivesse asas – quando estamos passando momentos difíceis ficamos fora da realidade, Começamos a imaginar coisas impossíveis. Ah, se eu fosse um executivo de uma grande multinacional; ah, se eu ganhasse na megasena; a Bíblia afirma que aqueles que esperam no Senhor, renovarão as suas forças, subirão com asas como águia… Isso é suficiente, esperar em Deus com confiança.

Ilusão – no deserto teria meu abrigo – deserto é inabitável, sem conforto, sem suprimentos, sem serviços essenciais, que abrigo se poderia ter lá? Com certeza, o lugar em que você está é mil vezes melhor. Na crise, muitas vezes, perdemos a noção do que, de fato, tem valor. A Bíblia diz que devemos habitar no esconderijo do Altíssimo e descansar à sombra do Onipotente, assim, não temeremos mal algum.

Falsa Esperança – me apressaria em achar refúgio longe do vendaval e da tempestade – ao enfrenatr crise perdemos a noção e começamos a achar que a solução estará sempre lá, mas esse é o lugar que nunca estaremos. Mude de lugar, mas ao chegar, vai concluir que o melhor não é onde está. Parece que o melhor está no vizinho, no outro. Precisamos aprender a mudar, transformar e frutificar onde estamos plantados. A Bíblia diz que Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação… Há um rio que alegra a cidade de Deus… É isso que precisamos: um rio e não um deserto.

Deixe um comentário