POR QUE PARTICIPAR DE UM PEQUENO GRUPO?

A igreja não é o prédio. A igreja é um grupo de pessoas salvas pelo Senhor Jesus, chamadas pelo Espírito Santo para pertencer a uma nova aliança, a um novo povo. E esse povo tem uma missão específica – proclamar as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Pertencer à igreja é “deixar-me absorver pela vida da família de Deus como participante (e não como espectador), relacionando-me com os outros, trabalhando com os outros, e cuidando de pessoas que conheço e amo” (Charles Swindoll).
Assim, quando falamos de grupos familiares, estamos nessa santa expectativa de que você não seja apenas espectador, pois o seu potencial, meu irmão, é para coisa muito maior. Esperamos que seja um ativo cooperador, com o Espírito Santo, daquilo que Deus está realizando na e através da sua igreja.
Quero lhe dar cinco alegres e motivadoras razões para você participar de um grupo familiar.

Pastoreio. Todos nós precisamos ser pastoreados. O pastoreio inclui cuidado e alimentação. E abrange, também, conselho, ajuda em tempos de crise e orientações para vencer o pecado, o mundo e Satanás. Ser pastoreado é ser acompanhado e edificado; é ter cobertura espiritual. Pensemos no modelo de igreja em que apenas o pastor oficial pastoreia, à medida que a congregação vai crescendo em número.
Nesse caso, quando uma ovelha se machuca, muitas vezes o pastor só toma conhecimento do fato alguns meses depois. Em um grupo familiar isso não acontece. A pessoa é imediatamente procurada, recebe visitas e ajuda para se levantar, é sarada e fortalecida. Por isso, irmão, aceite ser pastoreado por líderes que serão treinados pelos pastores da igreja.

Comunhão. Ter comunhão é buscar relacionamentos mais profundos; e isso não ocorre automaticamente. Uma grande reunião pode ser apenas um ótimo esconderijo. Entramos, não falamos com ninguém; saímos, ninguém fala conosco. É possível viver anos assim numa comunidade. Não teremos amigos e, sozinhos, a jornada é muito pesada. Arrisque-se. Aproxime-se. Envolva-se. Creia, você terá surpresas agradáveis. Em um grupo familiar somos vistos, conhecidos, amados, fortalecidos, sustentados, socorridos, curados e encorajados.

Ministérios. Deus nos chamou para sermos seus ministros. O crente que não serve, não serve! Deus deu a cada um de nós pelo menos um dom espiritual, para servir ao Senhor e ao próximo. Encontramos na Bíblia mais de trinta mandamentos do que devemos fazer “uns aos outros”. No grupo familiar, você ministra e é ministrado, seus dons espirituais são despertados, e você descobre a alegria de ser usado por Deus. Se você continuar sendo apenas espectador, o corpo de Cristo vai ficar atrofiado e fraco. Portanto, integre-se! Com certeza, sua vida vai mudar, e para melhor! Lembre­se: integração não é algo automático; exige esforço de cada um.

Treinamento. Um grupo familiar, uma célula, “é uma arma de guerra espiritual leve”. Ali cada membro é tini atuante soldado de Cristo. Ali você é treinado na oração e nos fundamentos da fé para ministrar louvor, intercessão, libertação e para discipular as pessoas. Você vai aprender fazendo. Deus não nos quer meninos a vida inteira; ele quer nos ver crescendo e frutificando. Em um grupo familiar, seu potencial para liderança será liberado. Creia nisso.

Evangelização. Os grupos familiares nascem para multiplicar. Aqueles que não se multiplicam, adoecem. Entretanto, para multiplicar, é preciso crescer através da evangelização. E evangelizar é saquear o inferno. Num ambiente familiar e de amizade, aqueles que têm uma certa resistência ao evangelho podem ser alcançados com calor e carinho. Serão ministrados, evangelizados e, finalmente, salvos pela graça de Cristo. Quando um grupo chegar a quinze ou vinte pessoas, e tiver pelo menos dois líderes maduros e bem treinados, deve ser multiplicado. Assim vamos conquistando espaço no terreno do inimigo, e estaremos fazendo o que o Senhor fez e faz: “… o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido” (Lc. 19.10).
Você já pertence a algum grupo caseiro? A qual você vai pertencer? Você abrirá sua casa para um grupo? O Senhor está levantando um exército para impactar esta geração. Aliste-se! 

Artigo publicado na Revista Mensagem da Cruz pelo Rev. Jeremias Pereira da Silva, pastor titular da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte. 

Deixe um comentário