MINISTRAÇÃO DO CULTO DA VIRADA

O QUE NOS TRAZ O ANO DE 2012?
Salmos 37:37 Nota o homem íntegro, e considera o
reto, porque há para o homem de paz um porvir feliz.
  (Brasileira – sent from CadreBible)
Todo final de ano é uma correria
generalizada: preocupação em presentear, preparação para festividades, fazer
novos planos, etc.
Sempre a mesma coisa: o ano que vem
será melhor.
No entanto, para que as frustrações
não ressurjam como em tempos passados, é necessário refletirmos sobre o
assunto. O que nos traz 2012, além de se tratar de um ano bissexto – um dia a
mais?
1.       
Dias para
serem vividos intensamente
Moisés no Salmo 90 afirmou-nos uma
coisa tremenda e necessária para vivermos intensamente os dias que teremos em
2012: “ensina-nos a contar os nossos dias para que alcancemos coração sábio”. Observe os verbos: ensinar – contar –
alcançar.
2.       
Oportunidades
para avançarmos em nossos sonhos
Vale aplicar aqui o que nos revela
o salmista: “se o Senhor não edificar a casa em
vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade em vão vigia
a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão
que vem pela dor”.
Seria interessante lermos o livro: não trabalhe
muito, trabalhe certo.
3.       
Pessoas
para amarmos incondicionalmente
A palavra de Deus afirma
categoricamente: “a ninguém devais coisa alguma,
exceto o amor”.
Comece o novo ano de forma mais cortez:
cumprimentado as pessoas, distribuindo sorrisos, procurando sempre cooperar
para que as pessoas de seu convívio sintam-se bem ao seu lado.
Valorize as pessoas principais da
sua vida, a sua família. Seja um promotor da paz e do bem estar de todos.
Faça novas amizades. Compartilhe
coisas boas. A Bíblia diz: “chore com quem chora,
alegre-se com quem se alegra”.
4.       
Um tempo
para repararmos erros passados
Persistir em atitudes erradas seria
errar duplamente; outros afirmam que seria burrice. Nem tudo que fizemos em
2011 deve ser repetido no novo ano, outras coisas precisam ser alteradas,
outras apagadas (não é possível apagar o passado, mas podemos impedir sua
repetição).
Vamos olhar para frente. Arriscar
novos projetos, ou fazer de outros modos. Tenha coragem de dar mais um passo,
mesmo que as circunstâncias sejam contrárias.
Conclusão: Depende de cada um de nós sabermos aproveitar 12
meses, 366 dias, 8.784 horas, 527.040 minutos, 31.622.400 segundos. Todos
possuem o mesmo tempo. A diferença está no que se faz e como se faz. Faça a
diferença.

Deixe um comentário