Vítimas de superstições ou réu confesso?

Jeremias 10:1-16

Vivemos em um mundo cheio de superstições. Não são poucas as crenças e praticas que confirmam esta realidade. As pessoas para tentarem ser feliz ou serem prosperas apelam para vários amuletos como: pé de coelho, figa, fita do Sr. Bonfim, trevo quatro folhas etc., outros veneram os seus ídolos como se pudessem fazer algo em seu favor: santinhos e santinhas, gnomos, duendes, anjo da guarda, tomam parte ativa na vida das pessoas. Outros procuram pisar com o pé direito para não dar azar, não passar debaixo de uma escada, evitar cruzar com gato preto numa sexta feira 13, colocar vassoura (de cabeça para baixo atrás da porta para espantar visitas), só usar cores que atraem influencia positiva. Outros consultam os adivinhos, astrólogos, enganadores que através de cartas, búzios, astros e sessões fazem as suas previsões e conseguem enganar muita gente.

O texto de Jeremias faz um alerta quanto às crendices e ídolos vãos, mostrando a superioridade de Deus. Quem tem Deus empenha a sua fé e não se entregue às propostas indecentes e caducas de aproveitadores de plantão.

Agosto é um dos meses mais injustiçados por aqueles que, não acreditando em seu potencial, se entregam às crendices enganosas.

Sabe o que cada um precisa? Mais de Deus e menos mundanismo. Agosto é na certa melhor do que Julho. Pois Deus tem o melhor a cada dia.

Deixe um comentário