MATURIDADE ESPIRITUAL

O salmista declarou que “o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” (Sl 30:5). A vida é uma composição de “altos e baixos”, no entanto, o mesmo não se pode aplicar à vida espiritual. É natural que cresçamos e que mantenhamos a maturidade conquistada, alimentando-nos corretamente com a Palavra de Deus, que, inclusive, afirma: “antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo, do qual o corpo inteiro bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, efetua o seu crescimento para edificação de si mesmo em amor (Ef 4:15).
Devemos florescer onde estamos plantados. Cabe a cada um de nós cumprirmos a real função e propósito divino – frutificar, multiplicar. Mudança não significa crescimento. Um dos maiores pensadores cristãos, afirmou: “Mera mudança não é crescimento. Crescimento é a síntese de mudança e continuidade, e onde não há continuidade não há crescimento” (C. S. Lewis).
Cresça em amor, mas sem evitar as pessoas difíceis;
Cresça na vida espiritual, mas sem se afastar dos mais fracos;
Cresça na paz, mesmo em meio às pessoas que vivem em guerra;
Mostre com seu bom trato que você está crescendo, mesmo que ao seu redor as adversidades sejam seu maior desafio.
Suporte os fracos; ajude a carregar as cargas dos demais! Em Cristo, vida vitoriosa!

Deixe um comentário