Cuidado – as aparências enganam!

O PERIGO DE ESOLHER PELA APARÊNCIA

Texto: Gn 13.1-13
Introdução: Diz o ditado: “nem tudo que reluz é
ouro”. Abraão e Ló saíram juntos de Ur dos Caldeus. Depois, precisaram se
separar devido ao tamanho de seus rebanhos. Abraão deu exemplo de maturidade e
confiança nas promessas Deus ao deixar que Ló escolhesse a terra diante de si.
Foi uma demonstração de renúncia, amor e desprendimento. Ló, no entanto, não
soube usar critérios corretos.
1- Escolhendo pela aparência
Ä As
campinas do Jordão eram atraentes (Gn 13.10).
Ä Os
domínios do inimigo e o próprio pecado tem aspecto agradável aos olhos (Gn 3.6).
Ä O
próprio demônio se transfigura em “anjo de luz” visando enganar as pessoas que
gostam de escolher pela aparência,
Ä Deus
alertou Samuel quando foi a casa de Jessé ungir um de seus filhos como rei: “NÃO
OLHES PARA A APARÊNCIA”.
2- Inesperado – Sodoma estava dominada pelo pecado.
Ä Como
um sepulcro caiado, aquela cidade estava cheia de imundícia. Ló não procurou
saber disso antes de escolher. O rótulo não garante o conteúdo.
Ä
sofreu ataques terríveis por morar numa cidade promíscua, pois os mensageiros
de Deus que lhes foram enviados causaram atração aos homossexuais que queriam
se aproveitar deles. O desespero foi tanto que Ló lhes ofereceu suas filhas,
mas eles não queriam suas filhas.
Ä Se
não queres se decepcionar seja na vida sentimental, física ou espiritual,
busque em Deus a direção certa para sua vida, Sl 37:5.
3- Conseqüência – Sodoma foi destruída (Gn 19; Is 1.10, 29).
Ä Em
meio à tragédia da cidade, Ló perdeu seu gado, seus bens e sua esposa. Teve que
fugir da cidade.
Ä Uma
má escolha traz consigo sérias conseqüências: podemos perder a honra, o bom
nome, a reputação, mas a maior perda pode ser a vida eterna.
Ä Jesus
disse: “que adianta se ganharmos o mundo
inteiro e perdermos a alma”
. Há diante de nós uma decisão a ser tomada:
queres o céu ou o inferno? O caminho para o céu é de aparência apertada, de
renúncia e compromisso; o caminho para o inferno é largo, espaçoso, não exige
renúncia, nem compromisso. Qual vais querer?
Conclusão: Nossas escolhas profissionais,
sentimentais, espirituais, etc, determinarão o rumo da nossa vida. Precisamos
buscar a direção de Deus e levar em consideração seus princípios no momento da
decisão. Ao ouvir a palavra, todos têm o direito de escolha. Não vá para os domínios
do inimigo. Escolha o caminho da salvação, Jo 14:6; 

Deixe um comentário